Pequenas mudanças no dia a dia podem ser de
grande ajuda para começar uma grande transformação em todo seu estilo de vida.
Um bom exemplo disso é a popular meta de redução de 200 calorias da conta
diária - seja através da redução na alimentação ou da queima calórica pelo
exercício físico.

Essa redução auxilia na perda de peso e
também previne doenças crônicas como diabetes e câncer. E não para por ai.
Estudos afirmam ainda que esta simples diminuição diária de calorias já é
suficiente para melhorar o humor e o sono, fortalecer os músculos e ossos e até
proteger a saúde do coração.

Uma boa dica é tentar usar um diário de
calorias. Existem várias tabelas nutricionais para que você faça o devido
acompanhamento do quanto ingeriu, e muitas outras tabelas relacionam exercícios
físicos com a perda de calorias. 

Contudo o mais importante é que esta é uma
meta alcançável, diferente daquelas que, por serem impossíveis, desestimulam as
pessoas que se preocupam com a saúde e a beleza. Depois que alcançar essa meta,
e ela já tiver se tornado seu novo estilo de vida, aumente a meta e inicie um
novo ciclo de redução. Esta é uma das melhores maneiras de cuidar da dieta de
forma sustentável e contínua.
30 abril 2014 200 calorias a menos por dia já fazem muita diferença Continue Lendo
                                            
A Harmonização é reconhecidamente uma arte.
Muitos se especializam em harmonizações de diferentes alimentos e bebidas, fazendo
deste um mercado cada vez mais promissor, refinado e sofisticado.

Um dos alimentos mais presentes nas
harmonizações, em todo o mundo, é o queijo. Eles são harmonizados com
diferentes tipos de bebidas como vinhos, cervejas, whiskys e outras. Mas se a harmonização
é uma arte, seu aprendizado não acontece de uma hora pra outra. É preciso
tempo, estudo e principalmente muitas degustações.

Dicas iniciais para a harmonização do
queijo com o vinho.

A primeira questão será: a harmonização
será feita no início ou no fim da refeição? Os queijos usados em harmonizações
antes das refeições não são ser os mesmos que aparecem quando ela acontece no
final. E o mesmo acontece com os vinhos. Com certeza, esta combinação não é
fácil porque existe uma quantidade infinita de queijos diferentes, cada um com
as suas próprias características. Na verdade, este fato não deve nos
desencorajar considerando que o queijo é um alimento que vai bem com vinho e
podemos até pensar em arriscar algumas combinações sem hesitação.

A segunda questão é se lembrar de que
queijos e vinhos devem ser capazes de proporcionar cada um suas sensações
perceptíveis. Por isso o sabor do queijo não deve cobrir o do vinho, nem o
contrário. Por exemplo, um vinho tinto encorpado certamente não combina com um
queijo leve como a muçarela. Ou se tentarmos um vinho branco suave ele se
perderá no paladar de um queijo picante tipo provolone.

Também é importante lembrar que depois de
pratos que exigem uma harmonização com vinhos tintos importantes e com uma boa
estrutura, deve-se seguir a refeição optando por queijos que combinem com os
vinhos já degustados.

Trouxemos quatro dicas bem práticas para
você não errar nesta arte:

1: Queijos frescos ou de pasta mole
(muçarela, muçarela de búfala, minas frescal, ricota, queijo coalho, brie)
combinam com vinhos brancos, suaves e levemente aromáticos.

2: Queijos de média maturação (prato,
meia-cura, cheddar) são adequados para vinhos tintos leves e levemente
frutados.

3: Queijos de pasta dura e de maturação
longa (parmigiano, provolone, pecorino) servidos como aperitivos ou fora da
refeição devem ser combinados espumantes secos, mas se são servidos como último
prato estes queijos combinam bem com os grandes vinhos tintos.

4: Queijos azuis (gorgonzola, roquefort,
stilton) vão bem com vinhos tintos frisantes e ainda melhor com vinhos brancos
aromáticos.
30 abril 2014 A arte de harmonizar queijos e vinhos Continue Lendo

O queijo é um alimento consumido pelos
seres humanos há milhares de anos. Por ser um derivado do leite, assim como o
iogurte e outros produtos lácteos, o queijo é naturalmente rico em muitos
nutrientes, incluindo proteínas, cálcio, fósforo, vitaminas lipossolúveis e
vitaminas B. Existem centenas de tipos de queijo ao redor do mundo, e por isso
é um dos alimentos mais versáteis tanto para a saúde do corpo quanto para a
economia.

E se o assunto é proteína, a principal
delas, encontrada no queijo, é a caseína. Além dessa existem outras em pequenas
quantidades, chamadas alfa e beta lactoglobulina. Mas a quantidade de proteínas
varia muito de queijo pra queijo, até mesmo entre queijos do mesmo tipo. O
método de coagulação do leite, bem como a quantidade de maturação do processo,
influencia no teor de proteína do queijo. A proteína do queijo é classificada
como proteína de alta qualidade, pois é uma fonte rica em todos os aminoácidos
requeridos pelo corpo.
30 abril 2014 As proteínas de alta qualidade dos queijos Continue Lendo

Todos sabem que o leite é rico em cálcio -
1,2g/Litro. Já os queijos apresentam quantidades variáveis de cálcio, alguns
mais que outros. O importante é que o cálcio presente nos queijos está
prontamente disponível por não conter nenhuma substância que iniba a absorção
desta substância no intestino. Por isso, é uma boa opção de consumo para quem
busca adequar a ingestão desse nutriente.

O ideal é consumir queijos mais leves e que
contenham quantidades razoáveis de cálcio. Mas é preciso ficar atento a outro
detalhe: a combinação de alimentos. Assim como outros nutrientes, a absorção de
cálcio pode sofrer interferência por conta de escolhas alimentares no momento
da sua ingestão. A quantidade de gorduras está intimamente relacionada com a
absorção de cálcio, pois elas diminuem o trânsito intestinal, fazendo com que o
cálcio ganhe mais tempo para ser absorvido pelo intestino. O consumo em
excesso, entretanto, causa a precipitação e a formação de sais insolúveis de
cálcio que serão eliminados.

E como sabemos, o cálcio é muito importante
para o bom desenvolvimento e para a boa manutenção dos ossos e dos dentes, para
a contração muscular, a coagulação sanguínea, a função enzimática e a
transmissão nervosa.
30 abril 2014 O queijo é amigo do cálcio, que é amigo da saúde Continue Lendo

Com certeza você deve conhecer alguém que
não abre mão de um cafezinho passado na hora para começar o dia, não é mesmo?
Mais do que gostoso e com aroma e sabor único, o consumo do café, muitas vezes,
é devido a um fator essencial para quem busca melhor desempenho no dia a dia: a
cafeína.

Quando consumida em doses corretas, ou
seja, sem excessos, a cafeína ajuda a diminuir o cansaço, a sonolência e
melhora o estado de alerta da audição, visão, concentração e coordenação
motora.

A principal ação da cafeína ocorre no
cérebro, visto que ela impede que o neurotransmissor adenosina realize seu
trabalho que é de “ficar tranquilo”, por isso que após o consumo a tendência é
ficar mais agitado que o comum. Em média, estes efeitos levam uma hora para
aparecer e duram quatro horas.

Além disso, a cafeína é considerada uma
substância com efeito ergogênico, melhorando o desempenho físico principalmente
em exercícios prolongados. 

Ou seja, consumida moderadamente, a cafeína
só tem a agregar para quem procura melhorar seu desempenho no dia a dia!
30 abril 2014 Cafeína ajudando no desempenho do brasileiro Continue Lendo

Um bom cafezinho vai bem a qualquer
momento, não é mesmo? Para despertar ou para espantar o frio, uma das bebidas
favoritas dos brasileiros não exige grandes técnicas para o seu preparo, mas
algumas dicas podem torná-la ainda mais saborosa. Quer saber como deixar o seu
café com gostinho de fazenda? Saiba já!

Primeiro passo: a água do preparo deve ser
filtrada, pois a água de torneira pode conter pequenas partículas sólidas que
podem alterar o sabor da bebida.

Segundo passo: moa os grãos do café na
hora, pois o pó sofre a influência do ar, da umidade, do calor e até mesmo do
contato com outros odores, fazendo com que sua qualidade seja perdida. 

Terceiro passo: deguste a pureza do seu
café, evite adoçá-lo. Açúcar e adoçante servem apenas para mascarar o sabor e
as propriedades da bebida. 

Quarto passo: acerte a proporção de pó e
água. Para um expresso normal ou curto, é recomendado usar 50 ou 30 ml de água
e 7g de café. 

Quinto passo: mantenha a higiene com filtro
de papel não reutilizado, isso garante que não haverão bactérias ou qualquer
outra coisa na sua bebida. 

Sexto passo: atenção aos complementos como chantilly,
chocolate e petit four, pois ao mesmo tempo em que podem realçar o sabor,
também podem aumentar as calorias da bebida.

Sétimo passo: aprecie por completo o sabor
e as características do café, incluindo suas inúmeras propriedades, assim que a
bebida ficar pronta.
30 abril 2014 Café de dar água na boca Continue Lendo